Saiba mais sobre como ser empreendedor nos Estados Unidos!


Informações que devem ser consideradas por quem pretende investir fora do país.

O fato dos Estados Unidos ser uma das maiores potências econômicas do mundo é o suficiente para justificar a vontade de fazer negócios no país. Por isso, o índice de estrangeiros que imigram para o EUA a fim de empreender vive uma constante crescente.

Dados do consulado americano em São Paulo revelam que o investimento brasileiro nos Estados Unidos aumentou 89% nos últimos cinco anos. Ainda, segundo informações, a tendência é que os aportes continuem a crescer.

Portanto, se você tem vontade de criar o seu próprio negócio na Terra do Tio Sam mas ainda não sabe muito bem por onde começar, continue lendo. Este artigo vai explicar de forma simples como ser empreendedor nos EUA e por onde você deve começar.

Qual é o segmento do seu interesse?

O primeiro passo é descobrir se existe uma área ou segmento que você já atua e, por isso, domina. Por exemplo, se você possui aptidão para fotografia, esse é o seu ponto de partida. Por a partir daí é possível considerar empreender em um estúdio fotográfico, diagramação de albuns de foto etc.

Depois, recomenda-se analisar o mercado de negócios nos Estados Unidos para entender o que está em alta. O jeito mais simples de começar a ter noção acerca do contexto de mercado americano é por meio de notícias do mundo dos negócios.

Existem sites focados nesse assunto, como o Business News Daily, Entrepreneur e Forbes.

homem sorrindo e usando o notebook

Veja também – Ideias de empreendedorismo: Os negócios nos EUA que estão bombando!

Como ser empreendedor? Qual o visto necessário?

O visto é sempre uma dúvida. Afinal, são muitas categorias diferentes e algumas destinadas para casos muito parecidos. Por isso, confira algumas informações básicas sobre os vistos destinados aos futuros empreendedores.

Categoria B1/B2

Existe o visto B-1 e o visto B-2, individuais, mas como normalmente ambos são emitidos conjuntamente, ele é conhecido como um só: visto B-1/B-2. Esse é o visto mais emitido de todos, e é destinado tanto para pessoas que desejam fazer negócios como para aquelas que só pretendem viajar a turismo para os Estados Unidos.

Quando a motivação for negócios, o requerente deve provar que possui empresa, laços familiares e/ou propriedade no Brasil. Também é necessário comprovar que a viagem é a trabalho – reuniões de negócio, consultoria ou estudo de mercado para, eventualmente, abrir uma empresa.

O visto tem validade de dez anos, mas isso não significa que você possa passar dez anos ininterruptos em território americano. O visto B1/B2 possibilita que dentro desse período, você entre e saia do país quantas vezes quiser, respeitando o tempo de permanência máxima de seis meses.

Esse tempo pode ser mais do que suficiente caso você esteja planejando, no futuro, abrir um negócio no país. Afinal, durante esse período, é possível pesquisar locais, fazer networking e até mesmo conhecer, quem sabe, um sócio para iniciar essa jornada.

Categoria EB-5

Esse é um visto bastante conhecido e dentre os seus benefícios está a possibilidade de conquistar a cidadania americana. Para aplicar ao EB-5 é necessário investir o valor mínimo de US$500.000 no país e gerar pelo menos 10 empregos formais de período integral.

Visto E-2

O Visto E-2 é também bastante concedido aos empreendedores e futuros empresários que desejam investir nos Estados Unidos. No entanto, para ter direito ao visto E-2 é necessário ter cidadania em um dos países listados no Tratado do Comércio com os Estados Unidos. São eles:

  • Espanha;
  • Itália;
  • França;
  • Alemanha;
  • Argentina;
  • Colômbia;
  • Chile;
  • China;
  • Japão.

A grande vantagem do E-2 é que não há um valor mínimo a ser investido no país para que haja a concessão do visto, pois entende-se que isso está relacionado à natureza do negócio. Contudo, alguns especialistas recomendam o requerente disponha de, no mínimo, USD 100 mil dólares.

Existem também outros vistos que podem ser concedidos para futuros empreendedores como o L-1 e o recente International Entrepreneur Rule (IER) para investidores de startups. Para saber detalhes sobre os vistos mencionados aqui, ou qualquer outro, é essencial consultar um profissional especializado.

Veja mais – Como obter o visto de investidor nos EUA? Confira todos os detalhes!

É fácil empreender nos EUA?

Empreender não é fácil em lugar nenhum no mundo. Seja qual for a quantia disponível para investir, sem as orientações certas, é muito provável que as coisas não saiam de acordo com o planejado.

O primeiro cuidado a ser tomado é a escolha da localização. Especialmente quando se está investindo no mercado estrangeiro, é preciso pensar muito bem a respeito do lugar onde se pretende abrir um negócio. Nos Estados Unidos, os brasileiros já possuem o seu “destino preferido”, como você verá a seguir.

Segundo a Visa Franchise, empresa especialista em franquias nos EUA, 90% dos brasileiros que estão prestes a abrir um negócio nos Estados Unidos escolhem o estado da Flórida como local de operação.

Dentre os motivos que tornam a Flórida um Estado atrativo para investidores estão: clima, turismo, uma boa comunidade de brasileiros e o mercado de trabalho em constante ascensão. Além disso, saem voos diretos do Brasil para a Flórida, o que facilita a ida e a volta para visitar familiares.

Por se tratar de uma região onde o foco é o turismo, o mercado imobiliário é muito forte sobretudo no sul do estado, em Orlando, onde se concentram os complexos de parques da Disney e da Universal. Isso tudo gera grandes oportunidades de investimento.

aperto de mãos

Confira também – Diferenças de investimento no Brasil e nos EUA: Conheça as regras!

Como lucrar com locação de imóveis para temporada?

De acordo com a Associação de Corretores de Miami, em junho de 2018, os brasileiros alcançaram o terceiro lugar no ranking de estrangeiros que mais procuraram imóveis no sul da Flórida. Alguns para morar e outros para investir.

Uma opção bastante comum, com retorno rápido e alta liquidez, para investir no mercado imobiliário de Orlando é o aluguel de imóveis para temporada.

A cidade é o endereço dos maiores parques de diversão do mundo, o que é, por si só, um potente chamariz para turistas. Adicione a isso o clima, a proximidade de Miami, os Outlets e tenha em mãos vários motivos para olhar com carinho para esse mercado.

Caso você tenha interesse em saber como ser empreendedor de imóveis de temporada em Orlando, entre em contato com um dos corretores Authentic Real Estate e esclareça todas as suas dúvidas! Ah, veja também as opções de casas à venda em Orlando e surpreenda-se.